Grande sucesso de Sebas Lorente, embaixador da The Mail Company, em seu discurso no Workplace Summit 2018, realizado em Barcelona

Ter um espaço de trabalho inovador e funcional, multi-conectado, boa iluminação, móveis ergonômicos, boa qualidade do ar, áreas de lazer, etc., são inúteis se o funcionário não estiver feliz e motivado. “O chefe comprometido é aquele que ajuda seus colegas, é empático e colabora com seus colegas de trabalho; essa é a verdadeira liderança motivadora. Aquele que rola quando os tempos difíceis vêm“. Esta foi uma das ideias que Sebas Lorente, um palestrante motivacional e ex-campeão europeu de golfe em cadeira de rodas, jogou no auditório do Workplace Summit 2018 na terça-feira 20 em Barcelona.

Sebas Lorente participou como embaixador da The Mail Company, empresa espanhola especializada em consultoria e desenvolvimento de soluções customizadas nas áreas de Transformação Digital e Logística Interna e Externa.

Em seu discurso, Sebas Lorente, além de defender um tipo de liderança “longe dos focos de marketing e mídia, mais caloroso e direto e é isso que realmente recebe resposta de seus colaboradores“, defendia conceitos “como educação ou gentileza entre colegas, comportamentos que muitos de nós já consideramos inerentes, mas ainda encontramos surpresas desagradáveis ​​entre nossos colegas ou quando visitamos uma empresa. E isso afeta a confiança entre equipes e a produtividade em ambientes profissionais“.

Em conclusão, Sebas Lorente apontou que devemos ser “gratos pelo tempo e lugar em que vivemos e trabalhamos. Às vezes, devemos parar e pensar em como somos sortudos, mesmo que estejamos no meio de um engarrafamento, e isso nos ajudaria a relativizar muitos aspectos da nossa vida diária, tanto pessoal quanto profissionalmente“.

A edição de Barcelona do Workplace Summit 2018 foi realizada nas instalações da empresa Simon e contou com a participação de mais de 100 convidados de perfis tão diversos como a gestão de edifícios, arquitetura e engenharia, consultoria, serviços gerais e as compras. Todos eles ligados pela Facility Management, uma atividade que teve um faturamento na Espanha no ano passado de mais de 60.000 milhões de euros.